Blogue

Efemérides de 2021 – 110º Aniversário da fundação do CEDUC/CIRUC

Efemérides de 2021 – 110º Aniversário da fundação do CEDUC/CIRUC

“No início de século XX, com a preocupação do ensino na sua terra, um grupo de coentralenses residentes em Lisboa decide fundar um centro escolar que, entre outras funções, tinha por objetivo criar uma escola de ensino primário feminino na sua freguesia, numa perspectiva de alargamento do acesso à instrução e à cultura por parte das mulheres - visão revolucionária para a época - o que tornou, o Centro Escolar Democrático União Coentralense (CEDUC), um marco importante na história do ensino no nosso concelho.”

 Em 9 de Maio de 1911, numa reunião havida em Lisboa, no Beco do Castelo, no número 8, 1º andar, nasceu o CEDUC que se formalizaria a 31 de Agosto do mesmo ano.

 A escola feminina funcionou nas instalações desta coletividade até 1927, ano em que foi mandada encerrar pela GNR na sequência de denúncias de que defendia ideias contrárias às do regime saído do 28 de Maio de 1926.  A casa, vendida em leilão a Serafim Barros, por quatro contos, era para ser demolida, aproveitando-se, segundo se diz, somente as cantarias. Tal não sucedeu felizmente e mais tarde o Centro de Instrução e Recreio União Coentralense (CIRUC), herdeiro natural do CEDUC, adquiriu-a e ali se instalou até aos nossos dias.

Nos 14 anos em que a escola feminina funcionou no Centro Escolar Democrático União Coentralense, existiram, no Coentral, duas escolas de instrução primária – uma de rapazes e outra de raparigas.

Pela escola feminina do CEDUC passaram algumas importantes professoras como Cesarina Henriques de Carvalho e Maria do Socorro Bártolo, esta última expulsa aquando do encerramento do Centro, em 11 de Setembro de 1927, por ordem da ditadura nascida em 28 de Maio de 1926, como anteriormente referido.

A professora Maria do Socorro Bártolo viria a ser reabilitada, após o 25 de Abril de 1974, por iniciativa da Câmara Municipal de Castanheira de Pera, presidida por Júlio da Piedade Henriques, e com a colaboração de Kalidás Barreto. Na sede do CIRUC, está patente uma homenagem a esta professora. Maria do Socorro Henriques dos Santos Bártolo, filha de Manuel Coelho Bártolo e Maria Rosa Henriques dos Santos, nasceu na Gestosa Fundeira, lugar da freguesia de Castanheira de Pera, em 26 de Junho de 1901 e faleceu em 15 de Fevereiro de 1989.

Não tendo tido oportunidade de se despedir das suas alunas e dos coentralenses, Maria do Socorro Bártolo mandou publicar, no jornal A Regeneração, de 31 de Dezembro de 1927, a carta que se reproduz de seguida, onde manifesta a sua “… admiração e simpatia para com o povo coentralense, pelo adiantamento de civilização, pela sua tendência e prospecção para a mesma e para a respeitabilidade, pois que, a freguesia do Coentral é um dos povos mais respeitadores da nossa comarca!”

 

Fotos da direita da autoria de Maria Manuela Coelho

(Ver: Livro “COENTRAL-História, usos, costumes e tradições”, pags. 105 a 110)

Image

Este e outros temas são abordados no livro Coentral – História, Usos, Costumes e Tradições.

Para adquirir um exemplar do livro, contacte-nos.

Promotores da iniciativa

cirucrf-neveiros-coentral